Como armazenar os alimentos e mantê-los saudáveis por mais tempo - LojaSH
Blog da Liza

Como armazenar os alimentos e mantê-los saudáveis por mais tempo

Entenda os cuidados específicos para cada tipo e a maneira correta de guardá-los para preservar o sabor e protegê-los de fungos e bactérias

Você vai ao supermercado, compra os alimentos que gosta, chega em casa e é hora de armazená-los. Mas será que você está fazendo isso da melhor forma? Para tirar todas as dúvidas sobre como guardar cada grupo alimentar, conversamos com a nutricionista Gisela Savioli, de São Paulo, e a professora do curso de Engenharia de Alimentos da PUCPR Márcia Rapacci. Confira abaixo as dicas das especialistas.

As hortaliças (alface, rúcula, couve e folhas no geral) são alimentos bastante perecíveis, pois possuem muita água em sua composição e, com o tempo, acabam perdendo esse líquido para o ambiente. Por conta disso, elas também perdem as suas características físicas e nutricionais. Para armazená-las, faça a higienização logo após a compra, seque bem todas as folhas e guarde em um pote nas partes mais baixas da geladeira. Em geral, esse tipo de alimento dura uma semana nessas condições.

 

“Deixar as verduras expostas no refrigerador faz com que elas percam água mais rápido para o meio ambiente e murchem. Além disso, a importância de guardá-las secas é para evitar o que conhecemos como ‘melado’, que é quando as folhas se deterioram e acabam ficando amareladas e com um aspecto gosmento”, explica Márcia.

Nem todos os vegetais precisam ir para a geladeira. “A batata não deve ser refrigerada, pois a baixa temperatura faz com que ela sofra um processo enzimático de quebra de amido, o que a deixa com um sabor adocicado”, diz Márcia. Já legumes como cenoura, mandioquinha, pepino, brócolis e chuchu, por exemplo, podem permanecer na geladeira para aumentar o seu tempo de vida.

Em geral, as frutas devem ser guardadas na fruteira em temperatura ambiente. Porém, algumas delas possuem a chamada taxa de respiração mais alta do que outras. Essa reação refere-se à troca que o alimento faz com o meio ambiente e que influencia na velocidade do seu amadurecimento. Mamão papaia, caqui e tomate são algumas das frutas que ficam maduras mais rapidamente e, por isso, podem ser conservadas na geladeira para durarem mais. Mas atenção: a banana também apresenta alta respiração, mas não deve ser refrigerada, pois sofre danos com o frio e fica com manchas pretas.

 

“Depois que a fruta foi cortada, ela precisa ir para a geladeira para ser preservada. Isso acontece porque a casca é a proteção natural que evita que ela sofra oxidação e estrague. As frutas também podem ser congeladas para durarem mais e serem usadas como polpa para sucos”, indica Gisela.

 

Outra dica na hora de conservar esses alimentos é prestar atenção a quais deles estão armazenados juntos, pois algumas frutas emitem durante a respiração um hormônio chamado etileno, que acelera o processo de maturação e pode influenciar também no amadurecimento de outras quando colocadas muito próximas. O abacate e a banana são algumas das frutas que liberam essa substância. Então, nas os deixe próximos de outras frutas.

As carnes, seja a vermelha ou branca, são altamente perecíveis e podem ficar guardadas cruas e sem tempero na geladeira por, no máximo, 48 horas. Depois disso, a ação das bactérias já passa a comprometer a qualidade do alimento. Além disso, elas nunca devem ficar expostas no refrigerador, mas, sim, armazenada em um pote de vidro. Se a carne for comprada congelada, ela deve ir direto para congelador da casa.

Por possuírem menos água em sua composição, alimentos como café, quinoa, aveia e nozes, por exemplo, têm uma vida útil maior e não precisam ser conservados na geladeira. “A melhor maneira de armazená-los é em potes de vidro fechados e dentro do armário. É essencial que eles fiquem protegidos do contato com o oxigênio e a água do ambiente para que preservem suas características”, diz Márcia.  

As latas devem ser guardadas no armário enquanto fechadas e, depois que forem abertas, a dica é transferir o conteúdo delas para um pote de vidro e colocá-los para refrigeração.

O que pode ou não ser congelado?

As carnes cruas devem ser congeladas para preservar o seu tempo de vida por mais tempo. Além delas, os vegetais também podem ir para o congelador. Porém, antes de serem congelados, a dica é fazer o pré-cozimento deles para preservar o sabor e as características físicas. Rapidamente, coloque os alimentos na água fervendo por dois ou três minutos e, depois, mergulhe-os na água fria para parar o cozimento. Em seguida, eles estão prontos para irem para o freezer. As frutas congeladas também são uma alternativa para evitar desperdícios e podem ser usadas para fazer sucos naturais.

 

Comidas que já foram cozinhadas também podem ser congeladas para ficarem preservadas por mais tempo. O ideal é dividi-las em porções para que elas possam ser descongeladas aos poucos, de acordo com a necessidade.

Na hora de congelar...

“A carne crua pode ser descongelada dentro da geladeira de um dia para o outro. Para as comidas que já foram preparadas, o ideal é fazer o descongelamento direto na panela“, indica Gisela.

Conhecendo melhor a geladeira:

O refrigerador possui três alturas diferentes e a temperatura dentro dele varia entre elas. A prateleira mais em cima, que fica próxima ao freezer, possui temperatura de mais ou menos 4 °C, enquanto a última, mais baixa, fica a 10 °C. Por isso, os embutidos, queijos, carnes e os alimentos que se deterioram mais rápido precisam ficar nas divisões mais altas. Os legumes e verduras, por outro lado, podem ser prejudicados pelo frio excessivo e devem ficar nas gavetas ou na divisória mais embaixo.

Dicas

NOSSOS CONTATOS

Acesse nossas redes sociais, fale conosco pelo whatsapp e mais!

slimhappys.oficial@gmail.com